NOSSA HISTÓRIA

Tradição e qualidade para garantir a satisfação dos nossos clientes

No ano de 1948, a família Wassouf, vindo da Síria, desembarcava no Brasil em busca de melhores condições de trabalho. Sr. Georgi, sua esposa Samira e seus três filhos, entre eles o pequeno Wagy, na época com 8 anos de idade.

A família se instalou no interior de Góias, e logo o Sr. Georgi abriu um pequeno armazém de secos e molhados para sustentar a família. A comunicação na língua portuguesa era um grande obstáculo para Wassouf, situação que tornava a venda um pouco difícil.

Em meados de 1952, Wagy, na época com 12 anos, já falava português fluente, e estava cansado de esperar pelos clientes na porta do armazém. Ele entendia que aprender outra língua depois de certa idade não era algo fácil para seus pais, e sentia que precisava ajudá-los de alguma forma.

Foi quando decidiu pegar algumas mercadorias e bater de porta em porta para vender. Não demorou muito, e para a surpresa do Sr. Georgi, Wagy voltou de mãos vazias e bolsos cheios. Wagy descobriu seu dom e mergulhou fundo no ramo de vendas, não ficando só nos secos e molhados. Em pouco tempo, ampliou a linha de produtos e os revendia por todas as cidades vizinhas.

Anos depois a família mudou-se para Curitiba, e Wagy continuava trabalhando com vendas, desta vez focado no ramo de confecções. Viajava pelo país comprando produtos exclusivos e revendia para figuras ilustres da cidade. Nesta época a família já residia na Av. República Argentina, onde vários compatriotas possuíam comércio, e então seu pai manifestou o desejo de ter uma loja também.

Foi quando Wagy abriu a primeira loja, um presente ao Sr. Georgi. Como o Wagy não tinha tempo, pois precisava fazer as compras e atender sua clientela, a administração da loja ficou por conta de seu pai. Porém, devido aos recursos da família, a loja não possuía uma quantidade muito grande de produtos. Então eles colocavam algumas caixas vazias para dar a impressão de volume, o que gerava piadas entre os comerciantes locais e deixava o Sr. Georgi desmotivado. Diante desta situação, Wagy assumiu a loja e nunca mais parou. De confecções, ampliou seu negócio para roupas de festa, eletrodomésticos, brinquedos, até se focar nos móveis, ramo ao qual se dedicou pelo resto de sua vida.

Wagy se casou aos 40 anos com a Sra. Alisse, e teve 4 filhos: Washington, Weverton, Wellington e Samira. Todos os filhos, assim como o pai, começaram a trabalhar cedo. Aos 13 anos o filho mais velho, Washington, já trabalhava como vendedor na loja, supervisionado pelo pai. À frente do marketing da empresa, Wagy criou campanhas que até hoje são lembradas pelos clientes.

Tornou-se uma figura pública na cidade, por conta de seus anúncios na rádio. Foi dono de jargões inconfundíveis e de um atendimento ímpar. Fazia questão de atender pessoalmente seus clientes, gostava de ouvir a necessidade de cada um, ajustando planos de pagamento que se encaixava no orçamento de cada cliente.

São mais de 40 anos de história, experiência e reinvenção

Carisma, humildade e autenticidade são palavras que definem quem foi o Wagy. Ele era um homem imponente, energético, sem rodeios, mas de coração puro. Wagy era igual a muitos: gostava de futebol, Elvis Presley, comida árabe, costela e feijoada. Tinha muito amor pelos filhos, pela esposa e pela sua loja.

Acreditava que um homem de sucesso não era aquele que vencia os outros, mas o que vencia a si mesmo, dominando seus vícios e superando seus defeitos.

Ele prezava pela autenticidade, não seguia tendências, e tinha a crença de que a vitória sobre si mesmo é muito mais difícil. Para ele, quem consegue isso pode ser classificado como um verdadeiro herói. Wagy faleceu em 2014, dois anos após a morte da esposa, Alisse. Deixou todo seu legado aos filhos que administram a loja exatamente como o pai fazia. Cada um dos filhos herdou diferentes atributos do Wagy, e juntos fazem questão de continuar oferecendo aos clientes tudo que o pai ensinou.